Máscara pode diminuir a carga viral e reduzir os sintomas do CORONAVÍRUS

2 minutos de leitura

covid-mascaraknit_fiber

Fonte: Unsplash


Além de ajudar a prevenir doenças, a máscara de proteção pode ser decisiva para melhorar a imunidade da população. 


Um estudo realizado pelas universidades da Califórnia e John Hopkins mostraram que, além de ajudar a evitar a contaminação, a máscara protetora diminui a carga viral do coronavírus e pode tornar os sintomas mais leves e até causar casos assintomáticos. 


Para alcançar os resultados, publicados na revista de Medicina Interna Geral, os dados de diferentes casos e pesquisas foram avaliados. Entre eles, há o relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) mostrando o aumento de infecções sem sintomas após o uso do público das máscaras, de 15% a 40% a 45%. 

Segundo os pesquisadores, isso se deve ao fato de que o sistema imunológico pode controlar melhor quantidades menores do vírus. Em tais casos, tanto quanto a pessoa está contaminada, as defesas do corpo evoluem as reações agressivas da infecção. E sempre, de acordo com o artigo, esta exposição controlada teria um potencial para aumentar a imunidade coletiva contra o coronavírus. 


A máscara protetora serve como uma barreira física, bloqueando a inalação do vírus presentes nas partículas suspensas no ar. Para ser eficaz, a máscara deve cobrir completamente a boca e o nariz, permanecendo bem ajustada na face durante o uso. 

KNIT-Max95

Para garantir uma alta eficiência de proteção, a Máscara KNIT Max95 Antiviral tem um ajuste de filtro semelhante aos modelos usados  pelos profissionais de saúde (N95/PFF2). 


clipe_metalico-Mascara_KNIT-fiber


Com o filtro na máscara, o bloqueio das partículas suspensas no ar é de pelo menos 96%. Além disso, o design anatômico permite uma maior firmeza, ajustada com o clipe nasal metálico garantindo mais segurança. 

Para acessar mais informações e fazer compras, acesse: www.mascaraknit.com.br

« Voltar ao Blog